logo ialp cor de fundo.jpg

Instituição Assistencial L.Pollone - IALP

fundador.png

Piero Pollone nasceu na cidade italiana de Torino e chegou ao Brasil em 1947. Fundador da Instituição, durante muitos anos foi o presidente e principal mantenedor. Atuou na IALP até seu falecimento com o mesmo entusiasmo que se dedicava às suas atividades empresariais. Num tempo em que não se ouvia falar de Responsabilidade Social, Sr. Pollone incorporou e pôs em prática este conceito, tornando-se referência e exemplo em ações Sociais. 


Inicialmente teve de vencer muitas dificuldades.A empresa onde trabalhou nos primeiros meses faliu sem ter-lhe pago coisa alguma; o fato de não falar português dificultava o acesso aos empregos para os quais se achava credenciado.

 

Candidatou-se à vaga de intérprete na General Motors do Brasil em São Caetano, pois falava italiano, piemontês, francês, alemão e um pouco de inglês. ​

​​Ele havia residido quatro anos na Alemanha e bem mais do que isso na França.

 

Naturalmente a sua pretensão não foi atendida. No entanto a GM propôs-lhe um cargo de chefia por tempo determinado; o posto e o departamento seriam desativados dentro de dois anos. Indagado sobre o que faria depois, respondeu que não precisaria do emprego ao final de dois anos, com a notável autoconfiança que marcou a trajetória de sua vida.

 

Tão difícil como o começo do empregado foi o começo do empresário.Piero Pollone soube que a GM comprava por um preço que lhe pareceu exorbitante certo conjunto de peças para ônibus.

 

Em sua própria oficina - que desenvolveu enquanto trabalhava na GM - montou um conjunto e apresentou-o como amostra, com uma proposta de fornecimento por metade do preço que a GM pagava.


Apesar da exigüidade dos seus recursos, conseguiu convencer a GM de que poderia garantir o fornecimento e a qualidade.
Assim começou a Indústria Mecânica Pollone Ltda, posteriormente Pollone S.A. Indústria e Comércio, que se tornou uma das mais respeitadas fabricantes brasileiras de pequenos conjuntos estampados para automóveis.


Durante a evolução da pequena oficina para uma fábrica fornecedora das montadoras de automóveis, Piero Pollone era simultaneamente severo e generoso com as pessoas que trabalhavam com ele. Muitos conseguiram suas casas próprias por doação ou por sorteios realizados entre os empregados de menores salários e sem casa própria.

 

Quando sua indústria lhe pareceu sólida, começou a estender para fora suas preocupações de caráter social.


A primeira unidade da Instituição Assistencial L. Pollone a entrar em funcionamento foi o Albergue Noturno que, desde 1963, vem propiciando uma média de 700 pernoites por mês a pessoas carentes de recursos, em trânsito pela cidade e a moradores de rua, aos quais são servidas as refeições a noite, quando chegam à casa e pela manhã ao saírem em busca de novos caminhos.


A unidade de Vila Luzita que vem atendendo 200 crianças de famílias carentes, de três anos a seis anos e onze meses, em período integral.​
 

A Instituição continua sendo em boa parte subsidiada pelos recursos legados por Piero Pollone, que sempre pensou em sua obra social como algo que lhe sobreviveria e à qual se dedicou mais nos últimos anos da sua vida do que à sua própria empresa.

Títulos, Diplomas e Condecorações Recebidas:

 

Cidadão Honorário de Santo André, conferido pela Câmara Municipal Lei nº 2011 de 17 de junho de 1963.
Medalha do Mérito do Município de Santo Andrélei nº 4937 de 06 de outubro de 1975.
Cidadão Honorário de Rio Grande da Serra Conferido pela Câmara Municipal – Lei 01/76.
Prêmio Internacional – Piemontesi nel Mondo - 14/07/1990
Homenagem a cidadãos piamonteses que se notabilizaram fora da Itália, entre outros.